Ex-judoca Luciano Corrêa deixa Minas para ficar próximo da família

Ex-judoca Luciano Corrêa deixa Minas para ficar próximo da família


O ex-judoca Luciano Corrêa, de 37 anos, anunciou nesta segunda-feira (27) que abandonará os tatames do Minas Tênis Clube após 20 anos. O ex-atleta, campeão mundial em 2007, bronze em 2005 e bicampeão pan-americano em 2011 e 2015, quer passar mais tempo próximo da esposa, a ex-nadadora Joanna Maranhão, e do filho do casal, Caetano, que completará o primeiro ano em agosto.

Joanna, que é gerente de esportes da prefeitura de Recife, mora com o filho na capital pernambucana.

O lutador, nascido em Brasília, defendia o Minas Tênis Clube desde os 17 anos de idade, e tinha contrato até 31 de julho. A decisão de não renovar o vínculo foi anunciada através de uma carta aberta na página do ex-atleta: “Só mesmo o judô para me fazer morar longe de minha família, era preciso um objetivo muito grande e o Minas me proporcionou isso. Sou uma pessoa muito ligada à família, e é por ela que, hoje, infelizmente, sou obrigado a me despedir do Minas”

 

 

CARTA ABERTA: Difícil colocar em palavras 20 anos de história. Cheguei no Minas Tênis Clube jovem, cheio de sonhos, em busca de uma medalha em campeonato mundial, uma medalha olímpica e nunca imaginei que o que Belo Horizonte me proporcionaria seria infinitamente maior do que qualquer conquista. É tanto que não consigo falar sem me emocionar. O clube me abraçou, acreditou no meu potencial, me forneceu estrutura e juntos conquistamos muitas coisas. Conquistamos também a capacidade de cair e levantar. No minas tênis clube ingressei na seleção brasileira, me tornei medalhista em campeonato mundial, perdi um grande amor na minha vida, recebi afeto de tantas pessoas, lutamos juntos e conquistamos o título no mundial de 2007. São muitas histórias, muitas pessoas, impossível citar todas, vocês sabem quem são. O minas tênis clube é gigante, ele é composto pelas pessoas que trabalham, os treinadores, os atletas, os sócios, os dirigentes, são muitas histórias e muitos encontros. Me sinto privilegiado por ter feito parte disso. Sou um eterno apaixonado pelo judô, passei infinitas madrugadas assistindo meus adversários lutando, estudando, ia pro tatame e queria mais, queria aprimorar minhas qualidades, evoluir na parte técnica. Não consigo dissociar minha vida do judô. Só mesmo o judô pra me fazer morar longe de minha família, era preciso um objetivo muito grande e o Minas me proporcionou isso. Sou uma pessoa muito ligada a família e é por ela que, hoje, infelizmente, sou obrigado a me despedir do Minas. (Segue nos comentários)

Uma publicação compartilhada por Luciano Correa (@correaluciano) em

Luciano, que também esteve nos Jogos Olímpicos de Pequim (2008) e Londres (2012), se aposentou como atleta em dezembro de 2017, e desde então atuava como assistente da equipe principal e treinador do sub-18.

“A Diretoria do Minas só tem a agradecer ao campeão Luciano Corrêa, que chegou ao clube ainda menino e se tornou um exemplo bem-sucedido do trabalho de formação esportiva realizado no clube. É enorme a contribuição de Luciano à história do judô minastenista e brasileiro, seja como atleta vencedor e profissional dedicado e também como referência na promoção do desenvolvimento do judô à frente de instituições que têm no esporte um importante instrumento de inclusão social”, declarou o vice-presidente do Minas, Carlos Henrique Martins Teixeira.





Fonte

Deixe uma resposta